Aeroporto de Guarulhos lança parceria contra o trabalho infantil

Acordo entre terminal, Instituto Invepar e projetos sociais alerta passageiros sobre menores em situação de vulnerabilidade social

No dia 12 de junho é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. Para apoiar essa data, a concessionária GRU Airport, o Instituto Invepar, Instituto Assistencial Coliseu Boxe Center, o Projeto Afinando o Futuro com Arte e o Aldeias Infantis SOS Brasil, promoveram, nos saguões do Aeroporto Internacional de São Paulo, diversas ações para conscientizar e sensibilizar os usuários do terminal sobre a importância do combate a esmolas e ao trabalho infantil nos espaços de passageiros. Uma destas atividades foi no terminal 2, onde cerca de 20 crianças, que fazem parte do Instituto Coliseu e com idades entre 6 e 12 anos, fizeram uma apresentação de balé no saguão de embarque mostrando aos passageiros o impacto que trabalho infantil tem na vida dos jovens e como cada um pode contribuir para evitar esse tipo de atitude. Como suporte para a apresentação, a equipe de Responsabilidade Social da concessionaria fez orientações, por meio de panfletagens, aos passageiros nos terminais 2 e 3, sobretudo sobre o ato de dar esmolas ou mesmo comprar um produto destas crianças, ações que não contribuem para a melhoria da qualidade de vida delas. Outro aspecto que a ação quer mostrar é que, ao desenvolver os vínculos familiares e desenvolver as competências das crianças, há uma grande possibilidade que elas sejam social e economicamente incluídas na sociedade. Assim, a partir desse trabalho de fortalecimento em comunidades vulneráveis do entorno do aeroporto, espera-se que crianças e adolescentes, tal como suas famílias, não dependam de doações isoladas de passageiros, nem se sujeitem a condições de trabalhos ilegais. Desde 2013, a área de Responsabilidade Social da GRU Airport vem identificando crianças e adolescentes que frequentam o terminal em situação de vulnerabilidade social. O trabalho é realizado por duas assistentes sociais e uma agente de relacionamento que atuam em várias frentes. No período, já foram mapeados mais de 50 crianças e adolescentes em situação vulnerável, sendo a maioria do sexo masculino e com faixa etária entre 10 e 17 anos. Também foram elaborados e encaminhados 86 relatórios sociais para a rede de proteção ao menor de Guarulhos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn