Congonhas terá sistema de frenagem nas cabeceiras da pista principal

A Infraero informou que o aeroporto de Congonhas, conhecido pelo seu intenso movimento de aeronaves deverá receber nas cabeceiras 17R e 35L (pista principal) um sistema de desaceleração feito com composto de um concreto poroso, que por suas características não suporta o peso de uma aeronave. Conhecido como EMAS ele cede com o peso de uma aeronave de mais de 11.300 kg, reduzindo seu deslocamento.

Esse sistema, utilizado com êxito em vários países, terá um comprimento de 75 m, por 65 m de largura, ou seja, 10 m mais a cada lado da pista, que na cabeceira 17R (do lado de Moema), deverá ser reduzida em 30 metros, enquanto na cabeceira 35L (do lado do Jabaquara) será reduzida em 25 metros, o que não afeta a operação de nenhuma das aeronaves que pousam e decolam no aeroporto.

Os 45 m excedentes na cabeceira 17R, e os 50 m na cabeceira 35 L serão construídos sobre os taludes existentes entre elas e o nível das ruas.

Foto: Infraero

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn