Eficiência do Aeroporto de Joinville aumentou 75% com a utilização do ILS

Somente no último ano o instrumento auxiliou a aproximação de aeronaves por 122 horas e 18 minutos, o que possibilitou 48 pousos com tempo desfavorável, ampliando a operacionalidade do movimento de aeronaves

Há quatro anos em operação no Aeroporto de Joinville/SC, o sistema de auxílio que orienta aeronaves em situações meteorológicas adversas como chuva, vento e neblina, vem garantindo mais segurança além de uma significativa redução de voos cancelados e alternados no terminal catarinense. Em funcionamento desde junho de 2014, somente no último ano, o instrumento auxiliou a aproximação de aeronaves por 122 horas e 18 minutos, o que possibilitou 48 pousos com tempo desfavorável, ampliando a operacionalidade do movimento de aeronaves. O ILS instalado no terminal catarinense é da Categoria I, permitindo a aproximação de alturas a partir de 60 metros e contato visual com a pista a partir de 550 metros. O intuito é orientar com mais precisão as aeronaves que se encontram na fase de pouso, utilizando dois sistemas distintos: o localizer (que aponta a orientação lateral do veículo em relação à pista) e o glideslope (que mostra o ângulo do movimento de descida). O sistema se baseia na transmissão de sinais de rádio, que são recebidos, processados e exibidos pelos instrumentos de bordo do avião. Dessa forma, é necessário também que as aeronaves tenham um sistema de bordo capaz de ler os sinais de rádio emitidos pelo ILS e que os pilotos sejam capacitados para interpretar as informações fornecidas. Em novembro do ano passado, o Aeroporto de Joinville também passou a utilizar mais um procedimento de auxílio em pousos para situações climáticas adversas, o Performance de Navegação Requerida – Autorização Requerida. O processo de aproximação por instrumentos independe de equipamentos instalados em solo para pousar, por meio de uma navegação vertical estabilizada, aumentando assim a segurança das operações. O RNP-AR ainda promove redução nas distâncias voadas, o que significa menor consumo de combustível, menos emissão de gás carbônico e maior eficiência operacional.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn