Governo formaliza contrato de concessão para aeroportos na região norte

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o Ministério da Infraestrutura (Minfra) e a Vinci Airports formalizaram a assinatura do contrato de concessão para exploração dos sete aeroportos que compõe o Bloco Norte I da 6ª Rodada de Concessões de Aeroportos.

Segundo comunicado, o Bloco Norte I, formado pelos aeroportos de Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Tabatinga, Tefé e Boa Vista, foi arrematado pela Vinci Airports pelo valor de R$ 420 milhões, com ágio de 777,47% em relação ao lance mínimo inicial de R$ 47,8 milhões. Nos próximos dias, a empresa fará o deposito no Fundo Nacional da Aviação Civil (FNAC), do valor da contribuição mínima inicial estipulada em R$ 47 milhões + ágio de 777,47% sobre o lance inicial. A assinatura do contrato entre a Agência e a Vinci Airports foi realizada no dia 20 de setembro, com publicação no Diário Oficial da União (DOU) no dia seguinte, 21 de setembro.

Os sete aeroportos do Bloco Norte I, que transportaram cerca de 4,6 milhões de passageiros em 2019 e representam 2,11% do tráfego aéreo nacional, serão administrados pela Concessionária Aeroportos da Amazônia S/A, empresa criada pela Vinci Airports para operação dos terminais. No Brasil, a Vinci já opera o terminal de Salvador/BA.
Os valores projetados para os contratos contemplam uma receita estimada para toda a concessão, no período de 30 anos, de R$ 3,6 bilhões para o Bloco Norte.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn