Infraero abre novo terminal no Aeroporto de Macapá

Foram investimentos R$ 166,4 milhões no espaço que pode receber 5 milhões de passageiros/ano

A Infraero inaugura no próximo dia 12 de abril o novo Aeroporto de Macapá/Alberto Alcolumbre. A obra, que recebeu investimentos de R$ 166,4 milhões e é um dos principais empreendimentos do Governo Federal na Região Norte, vai oferecer os melhores níveis de serviço, atendimento, conforto e segurança para os passageiros que chegam e partem da capital amapaense. As novas instalações contam com o que há de mais moderno em infraestrutura, conforto, tecnologia e segurança. Com uma área de 27,2 mil m², o terminal poderá receber 5 milhões de passageiros por ano, duas vezes maior que a capacidade das antigas instalações. A nova estrutura terá recursos de automação no ar condicionado e iluminação e contará com 25 balcões de check-in, seis escadas rolantes, 13 elevadores e três novas esteiras de restituição de bagagem, além de um sistema de prevenção e combate a incêndio sem igual no estado e soluções de acessibilidade em todo o aeroporto para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Os primeiros 45 dias serão de operação assistida. Nesse período, a Infraero vai monitorar o funcionamento de instalações e equipamentos, além de realizar serviços e reparos eventuais no novo terminal. Para chegar ao novo aeroporto, os passageiros terão um acesso viário ampliado, que levará a um meio fio de embarque com duas pistas e a um estacionamento de veículos com 780 vagas para carros, motos, ônibus e bicicletas. O consumo responsável dos recursos naturais será uma característica do novo aeroporto. A nova estrutura contará com iluminação natural e sistema automatizado de lâmpadas de LED, o que permitirá uma economia de energia de 50% em relação ao antigo terminal. Esse sistema, associado à climatização automatizada e aos vidros laminados, darão conforto ao passageiro e redução de gastos com energia. Nos recursos hídricos, a cobertura do novo terminal fará a captação água da chuva, que servirá para atividades de irrigação e limpeza, preservado os recursos naturais e reduzindo custos com tratamento e abastecimento de água. Outra solução disponível é o separador de água e óleo no sistema de drenagem do pátio de aeronaves, o que faz com que os resíduos de óleos e graxas dos equipamentos das empresas aéreas sejam filtrados e evitem a poluição do entorno do aeroporto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn