Infraero recebe prêmio de melhor empresa pública da década

Rede é composta por 55 aeroportos presentes em todos os estados da federação

A Infraero vai receber no próximo dia 29 de outubro o reconhecimento de melhor Empresa Pública da Década. A distinção, Latin American Sales Personality Awards (LASPA), é oferecida pelo pelo grupo Global Council of Sales Marketing (GCSM). A operadora de aeroportos está entre as três maiores do mundo; conta com serviços que atendem a padrões internacionais de segurança, conforto e qualidade e desde 1973, contribui para enriquecer a experiência dos clientes que utilizam os seus terminais. A rede é composta por 55 aeroportos presentes em todos os estados da federação. O prêmio chega num momento decisivo para a empresa, que nos últimos anos tem vivido uma série de transformações em virtude da privatização de nove terminais de grande porte do país: Guarulhos, Brasília, Viracopos, Galeão, Confins, Fortaleza, Salvador, Porto Alegre e Florianópolis. Além desses, a estatal desativou o Aeroporto de Natal por conta da construção do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. Em meio a esse processo, a Infraero, que nos últimos 45 anos foi praticamente a única empresa a investir no setor aeroportuário nacional, teve de se reinventar. Essa mudança só foi possível graças às medidas de modernização adotadas pelo atual presidente Antônio Claret de Oliveira, que tornaram os processos internos mais ágeis e capazes de responder aos desafios da concorrência. Os resultados desse novo posicionamento de mercado podem ser vistos no último balanço da empresa. Após anos no vermelho, aliado ao cenário de recessão econômica, a empresa encerrou 2017 com resultado operacional positivo de R$ 505,4 milhões, cinco vezes maior que o obtido em 2016. No período, as receitas operacionais ultrapassaram R$ 3,3 bilhões, o que representou um aumento de 15,2% em relação ao ano anterior. Esses resultados só foram possíveis devido a uma gestão focada na promoção de ações de governança que visaram garantir a sustentabilidade econômico-financeira, com otimização de receitas e despesas. Ao final de 2017, o efetivo da Infraero contava com 8.877 empregados, o que representou uma redução de 9,2% em relação ao ano anterior. Os gastos com pessoal, no período, também tiveram redução de 9,8% em relação a 2016, totalizando economia aproximada de R$ 200 milhões no ano. No início deste ano, a estrutura da empresa ganhou uma nova configuração, com o número de diretores e diretorias passando de sete para quatro, o que representou 42% de redução no alto escalão. Também houve a extinção de oito centros de suporte e a criação de um centro de serviços, sediado em Brasília, com unidades de apoio em Manaus, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Com esse ajuste, foi obtida redução de custos estimada em R$ 22 milhões ao ano. No primeiro semestre deste ano, a empresa alcançou o nível máximo no índice de governança das estatais, o IG-SEST. O índice avançou 110% em menos de 6 meses. Com isso, a empresa agora integra o Nível 1 de governança, tendo conquistado a maior evolução entre todas as estatais avaliadas. Para alcançar esse grau, foram implementadas 35 ações focadas na governança. A primeira edição do prêmio LAPSA aconteceu em 2012 e, desde então, a premiação acontece a cada dois anos. O GCSM é uma entidade que foi criada e idealizada por um grupo de empresários brasileiros com o propósito especial de ampliar o escopo e, dar reconhecimento nacional e internacional às melhores práticas de negócios, governanças sustentáveis, éticas e vitais para o desenvolvimento econômico, social e de mercado. Identificando assim, empresas, pessoas e entidades de reconhecido mérito nas mais diversas atividades, e que contribuem ao desenvolvimento integrado e sustentado no Brasil, América Latina e no resto do mundo.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn