Movimento de passageiros no Aeroporto de Brasília em abril foi o pior dos últimos 25 anos

Terminal registrou a passagem de apenas 45.577 usuários no período

A pandemia do COVID-19 impactou drasticamente o fluxo de passageiros e aeronaves no Aeroporto de Brasília. Em abril, a redução da demanda por voos se agravou e o movimento registrado foi de apenas 45.577 usuários. Este é o menor número histórico de viajantes já registrado desde que a Inframerica assumiu a concessão do terminal aéreo em 2012 e a menor marca dos últimos 25 anos que se tem estatísticas do terminal aéreo. A queda na movimentação de pessoas no mês chegou a 96,5%, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Em abril de 2019, mesmo com o impacto da paralização das operações da Avianca, circularam pelo terminal 1,3 milhão de passageiros. O fluxo aéreo foi de 11.418 pousos e decolagens, contra os atuais 1.659. O aeroporto  está retomando no final deste mês de maio, voos para oito destinos nacionais. Com a inclusão destes novos trechos, o terminal ligará a capital com 24 cidades brasileiras. Esta expectativa de retomada progressiva dos voos depende da evolução da disseminação do vírus. Na última semana de abril, o Aeroporto de Brasília recebeu 139 pousos e decolagens e com as novas operações passará a ter uma frequência semanal de 249 voos. Um pequeno crescimento, mas ainda longe dos mais de 2.400 pousos e decolagens por semana e dos 49 destinos que operava antes da pandemia. Todas as operações respeitam as medidas sanitárias exigidas pelas autoridades de saúde. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn