117,8 milhões de passageiros foram transportados no setor aéreo em 2015

Número é o maior já registrado na aviação brasileira segundo a ANAC

O ano de 2015 registrou o maior número de passageiros pagos transportados na aviação civil brasileira. O Anuário do Transporte Aéreo, que dispõe de informações de 2015, divulgado pela Agência Nacional de Aviação Civil aponta que mais de 117 milhões de passageiros foram transportados no modal aéreo em 2015 por empresas brasileiras e estrangeiras. Do total de passageiros pagos transportados, 96,2 milhões foram em voos domésticos e 21,6 milhões em voos internacionais. Com este resultado, o setor registrou mais de 63 milhões de passageiros incluídos nos últimos dez anos. O ano de 2015 apresentou altas de 0,5% na quantidade de passageiros internacionais e 0,3% nos passageiros domésticos, com relação a 2014. Se comparado com os números registrados em 2006, houve aumento de 118% no número total de passageiros pagos transportados. A quantidade de passageiros pagos transportados em voos domésticos para cada 100 habitantes no Brasil mais do que dobrou em dez anos, tendo passado de 23,3 em 2006 para 47,9 em 2015. A demanda doméstica do transporte aéreo de passageiros mais do que duplicou nos últimos dez anos, em termos de passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK), com alta de 133% entre os anos de 2006 e 2015 e com crescimento médio de 9,8% ao ano. Esse crescimento representou quase quatro vezes o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e mais de 10 vezes o da população. Com alta de 1,1% em 2015, a demanda doméstica atingiu o seu maior nível nos últimos dez anos. Em 2015, a tarifa aérea média doméstica real foi de R$ 334,50 e o valor médio do quilômetro voado por passageiro (Yield Tarifa Aérea Médio Doméstico Real) registrou redução real de 11,7% na comparação com o ano anterior. Ainda em 2015, de cada 100 assentos comercializados em voos domésticos ao público adulto em geral, 11 foram vendidos com tarifas aéreas inferiores a R$ 100,00, tendo a maioria (57,5%) sido comercializada com valores abaixo de R$ 300,00. Tarifas aéreas domésticas superiores a R$ 1.500,00 representaram 0,6% das vendas no ano. No âmbito regional, o estado do Espírito Santo/ES, na região Sudeste, registrou a menor Tarifa Aérea Média Doméstica Real em 2015 entre todas as Unidades da Federação, com comercialização de R$ 257,73. Já as viagens com origem ou destino no Amazonas/AM, na região Norte, apresentaram o menor valor por quilômetro voado, da ordem de R$ 0,226. Entre os 26 estados que apresentaram variação negativa real do Yield Tarifa Aérea Médio Doméstico, em 2015, na comparação com 2014, o Pará/PA teve a queda mais expressiva, da ordem de 24,0% em termos reais. Mais informações no portal www.anac.gov.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn