Aerolíneas Argentinas vai transportar pessoas em situação de violência de gênero

 

Aerolíneas Argentinas se comprometeu a implementar ações que contribuam para a prevenção e enfrentamento das situações de violência de gênero e para a promoção de políticas de igualdade e diversidade na aérea. Isso foi feito por meio de um convênio firmado na sede do Aeroporto da Cidade de Buenos Aires pela Ministra da Mulher, Gênero e Diversidade da Nação, Elizabeth Gómez Alcorta, e Pablo Ceriani, presidente da Aerolíneas Argentinas.

A partir desse convênio, a Aerolíneas irá transferir tanto pessoas em situação de violência de gênero quanto familiares de vítimas de femicídios, transvesticidas e transfemicidas em rotas que ultrapassam 1.000 km de distância e de destinos que fazem parte dos roteiros habituais da empresa.

Por outro lado, a empresa divulgará a Linha 144 e outros programas e projetos de prevenção e atendimento a pessoas em situação de violência de gênero promovidos pelo Ministério da Mulher, Gênero e Diversidade da Nação (MMGyD).

Por fim, Aerolíneas Argentinas realizará, no marco do Programa Igualdade MMGyD, campanhas de promoção e proteção dos direitos das mulheres e LGBTI + e implementará ações em políticas de gênero, igualdade, diversidade e prevenção, além de capacitar quadros para a identificação e lidar com situações de violência de gênero durante voos.

Nossa empresa tem um sentido amplo e federal, por isso acreditamos que é fundamental trabalhar políticas de igualdade, inclusão e diversidade tanto dentro da Aerolíneas quanto perante nossos passageiros e passageiros, acreditamos nisso e continuaremos trabalhando nessa direção, disse Pablo Ceriani, presidente da Aerolíneas Argentinas.

Foto: Divulgação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn