Aeroporto de Curitiba completa 71 anos de operação

Cerca de 170 voos operam diariamente no terminal, transportando aproximadamente 18,5 mil passageiros

A Infraero anunciou que o Aeroporto Internacional de Curitiba/Afonso Pena/PR está completando 71 anos de operação. Construído durante a II Guerra Mundial, o terminal foi inaugurado oficialmente em 1946, sendo administrado pela Infraero a partir de 1974. Instalado em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, próximo aos principais portos da região sul do país – como Paranaguá, Antonina, além de São Francisco do Sul e Itajaí, em Santa Catarina -, o terminal desempenha papel importante no desenvolvimento da indústria, do comércio e do turismo do estado e de toda a região. O aeroporto conta com 36 estabelecimentos comerciais, entre lojas e quiosques, além de 20 pontos de alimentação, uma loja Duty Free com produtos importados, escritórios de três companhias de táxi aéreo e duas salas vip. Os usuários também encontram um terminal acessível, com balcões de check-in, banheiros, bebedouros, elevadores, telefones e veículos adaptados; cadeiras de rodas; ambulift e quatro stair tracs, equipamentos que auxiliam no embarque e desembarque de passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida. Atualmente, cerca de 170 voos operam diariamente no terminal, transportando aproximadamente 18,5 mil passageiros, número que o coloca como o 6º aeroporto mais movimentado do Brasil no ranking da Infraero. Com capacidade para receber 14,8 milhões de passageiros por ano, o Afonso Pena, registrou mais de 6 milhões de passageiros em 2016. Cinco companhias aéreas operam no terminal paranaense: Aerolineas Argentinas, Avianca Brasil, Azul, Gol e LATAM, que ligam Curitiba a 16 destinos brasileiros e a Buenos Aires, na Argentina. Desde a sua inauguração, várias melhorias foram realizadas como a ampliação do terminal em 1977 e a inauguração do novo com 45 mil m², em 1996. Para aumentar o nível de conforto e segurança, na última década, o aeroporto curitibano recebeu investimentos na ordem de R$ 350 milhões, que ampliaram sua capacidade de 6,9 milhões para 14,8 milhões de passageiros por ano.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn