Aeroporto Tom Jobim se prepara para ser a maior porta de entrada de produtos farmacêuticos no Brasil

Certificações da ANVISA e IATA garantem integridade e agilidade dos serviços de cargas

O ano de 2015 foi um período de importantes mudanças para o terminal de cargas do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Os investimentos de R$ 26 milhões da concessionária RioGaleão já refletem em resultados positivos, como a redução de 20% no tempo médio de liberação de cargas. Dentre os destaques das melhorias realizadas pela nova administração, a inauguração de uma nova câmara fria foi responsável por reforçar a vocação do terminal para ser uma das mais importantes portas de entrada para produtos farmacêuticos no Brasil. O TECA Farma 2 possibilitou a triplicação da capacidade de armazenamento de cargas refrigeradas. O espaço, que ocupa uma área de 11 mil m³, é totalmente automatizado com dois ambientes de diferentes temperaturas. Os investimentos somados à revisão de processos e procedimentos e à readequação de partes da infraestrutura, garantiram a RioGaleão a Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) e a Autorização Especial (AE), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que atestam que o terminal de cargas está em conformidade com as melhores práticas e atende às exigências dos órgãos fiscalizadores. A Autorização Especial garante ao terminal o armazenamento de produtos controlados em zona primária.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn