Air Canada encerra as operações com o modelo Boeing 767

Modelo foi uma força de trabalho da empresa desde que o primeiro exemplar da série 200 foi entregue em outubro de 1982

A  companhia aérea Air Canada anunciou que o voo de Montreal para Toronto realizado no último dia 2 de junho marcou o fim de uma era, com a retirada da última aeronave Boeing 767-300 da sua frota. O modelo foi uma força de trabalho da empresa desde que o primeiro exemplar da série 200 foi entregue em outubro de 1982 e até 1996, a transportadora tomaria posse de mais 25 unidades, com as primeiras variantes de alcance estendido chegando em 1984. Quando a Air Canada se fundiu com a Canadian Airlines em 2001, outros 23 aparelhos do tipo foram incorporados. A empresa lançou sua marca de lazer Rouge em 1º de julho de 2013 com quatro aviões e acabou expandindo a frota da subsidiária para incluir 25 dos 767-300ER de longo alcance que serviam principalmente destinos europeus. Em maio último, a Air Canada anunciou que, além da aposentadoria planejada dos cinco exemplares restantes em sua frota principal, os 767 de Rouge também seriam retirados de serviço. Alguns aviões foram adaptados com winglets, para diminuir o arrasto e aumentar a sustentação das asas, reduzindo o consumo de combustível. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn