Airbus e KLM realizam voo mais longo utilizando biocombustíveis

Aeronave voou cerca de 10 horas para avaliação de dados de desempenho

A maior iniciativa europeia para uma produção local de combustíveis para aviação sustentáveis foi realizada por jato Airbus A330-200 da companhia aérea KLM, que fez o voo comercial mais longo até agora utlizando combustíveis para aviação sustentáveis. A aeronave decolou com uma mistura de 20% de biocombustível a base de óleo de cozinha usado, por cerca de10 horas decolando do Aeroporto de Schiphol para a ilha caribenha holandesa de Aruba. O papel da fabricante neste teste foi coletar dados antes, durante e após o voo, para fornecer sugestões sobre o uso de combustíveis não baseados em petróleo em comparação com os combustíveis tradicionais. Este voo foi o primeiro de uma série de cerca de 20 operações de longo curso comerciais utilizando uma aeronave Airbus no contexto da iniciativa europeia chamada ITAKA (Iniciativa Rumo Sustentável Querosene de Aviação), que visa acelerar a comercialização de biocombustíveis de aviação na Europa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn