American vai operar mais de 1.000 voos de carga em setembro

Desde que foram reintroduzidos após um hiato de 35 anos, essas operações ajudaram a transportar mercadorias essenciais em todo o mundo

Quando a companhia aérea American Airlines relançou voos somente de carga em março deste ano, sua divisão especializada começou com 20 operações para duas cidades. Em setembro, sua programação projeta mais de 1.000 voos atendendo a 32 destinos, dobrando as atividades em relação a agosto. Desde que foram reintroduzidos após um hiato de 35 anos, esses voos ajudaram a transportar mercadorias essenciais em todo o mundo em meio ao surto do COVID-19. Depois de percorrer dezenas de cenários hipotéticos, os membros da equipe descobriram que seria possível voar com êxito em serviços regulares de longa distância com nada além de carga nos porões das aeronaves. O impulso final para planejar o primeiro serviço do tipo desde 1984 veio quando o surto progrediu e a grande maioria das viagens aéreas de passageiros para a Ásia e Europa foi suspensa. Depois de explorar as opções, o grupo começou a planejar um voo entre Dallas/Fort Worth para Frankfurt. Com o sucesso da operação, a American começou a realizar voos apenas de carga para Hong Kong logo após. Algumas semanas depois, a empresa planejou operações para Xangai, Pequim e Seul. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn