ANAC lança Inventário de Emissão de Gases na Aviação Civil

Documento apresenta dados inéditos para o setor

A Agência Nacional de Aviação Civil divulgou o primeiro Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas da Aviação Civil. O documento inédito é uma importante ferramenta de gestão ambiental, capaz de detalhar a evolução das emissões de poluentes atmosféricos e gases de efeito estufa do transporte aéreo ao longo dos últimos nove anos. O sistema é baseado em dados de movimentos de aeronaves fornecidos pelo Departamento de Controle do Trafego Aéreo (DECEA) e servirá de base para estudos de monitoramento de emissão de gases, além de fomentar programas ambientais e de eficiência energética na aviação civil brasileira. Dentre os resultados observados está a emissão do monóxido de carbono. Enquanto o número de movimentos da aviação civil brasileira cresceu 75% em nove anos, o crescimento de emissões do gás passou de cinco mil toneladas em 2005 para cerca de 6,6 mil em 2013, com um crescimento de 32%. Segundo a Superintendência de Relações Internacionais da ANAC, a modernização da frota brasileira é um dos motivos para o número de emissões estarem abaixo do crescimento do setor. Tendo como exemplo as emissões de monóxido de carbono, observou-se que 83% são provenientes de movimentações domésticas, contra 17% gerados por movimentações internacionais. As emissões de CO são, de forma majoritária, geradas pelas fases em que os motores das aeronaves se encontram em modo de operação de taxiamento na pista durante o ciclo de pouso e decolagem. Mais informações no portal www.anac.gov.br. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn