ANAC publica novas regras para a exploração de serviços aéreos

Norma contempla as alterações previstas na Medida Provisória 714 e aumenta a participação do capital estrangeiro

A Agência Nacional de Aviação Civil publicou no Diário Oficial da União, a Resolução nº 377, que institui novas regras para simplificar o processo de outorga de serviços aéreos e de aprovação de atos constitutivos e alterações contratuais. No documento, a ANAC revisou os aspectos jurídicos necessários à outorga e à renovação para exploração de serviços aéreos públicos, contemplando as alterações previstas pela Medida Provisória nº 714, de 2016, que autoriza o aumento de 20% para 49% da participação do capital estrangeiro votante nas companhias aéreas brasileiras. Segundo a Resolução, as empresas deverão ter sede no Brasil e deter, pelo menos 51% do capital com direito a voto pertencente a brasileiros. Caso haja a reciprocidade, os acordos sobre serviços aéreos celebrados pelo Brasil poderão prever limite de capital social votante em poder de brasileiros inferior ao mínimo estabelecido, porém, com validade apenas entre as partes contratantes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn