Aviação cresce na América do Sul, mas integração é baixa

Estudo foi divulgado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento

A América do Sul é uma das regiões do planeta com maior crescimento no transporte aéreo esperado para os próximos 20 anos. No entanto, o continente é pouco conectado, com oferta de assentos concentrada em apenas quatro empresas e poucos voos regulares fora das capitais. As conclusões são de um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apresentado durante reunião do Cosiplan, o Conselho de Infraestrutura e Planejamento da Unasul (União de Nações Sul-Americanas), no Rio de Janeiro. O encontro reune representantes de todos os países sul-americanos e visa aprofundar as discussões sobre a situação da aviação regional na América do Sul, enfatizando a possibilidade de dar maior grau de liberdade para as rotas sub-regionais. A ideia é avaliar o cenário da integração aérea no continente, diagnosticar o sistema de aeroportos da região e retomar estratégias de conectividade que dependem de maior protagonismo dos governos nacionais. Mais informações no portal www.aviacaocivil.gov.br. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn