Avianca Holdings avança no plano de transformação e finaliza a venda de 39 aviões

Companhia fechará 2019 com aproximadamente 156 aeronaves, o que implicará em uma redução de sua frota de cerca de 21%

Durante o segundo trimestre de 2019, a Avianca Holdings acelerou a estratégia de transformação que busca fortalecer a competitividade da empresa implementando ajustes financeiros rigorosos, otimizações operacionais, simplificação de frota e vendas de ativos não estratégicos. Durante o período, o grupo transportou 7,55 milhões de passageiros, crescendo 2,7% em relação ao mesmo período de 2018. Do mesmo modo, consolidou um fator de ocupação de 81,8%. A companhia avançou na estratégia de desacelerar a entrada da frota e simplificá-la. Além da renegociação com a Airbus no primeiro trimestre, que permitiu uma redução de US$ 2,6 bilhões em compromissos financeiros e uma proteção em recursos de caixa de US$ 350 milhões, o adiamento da entrega de algumas aeronaves foi alcançado em termos de contrato. Além disso, durante o segundo trimestre foram assinados contratos de venda para um total de 39 aeronaves, incluindo a frota completa das companhias aéreas Sansa e La Costeña. Dessa forma, ficou definida a devolução de 13 aviões Cessna 208 e dois ATR 42, além da negociação de 14 jatos da Família 320 para a empresa norte-americana Fortress Transportation e Infrastructure Investors e a venda de toda a frota de aviões Embraer 190 composta por dez exemplares. Com essas transações, a Avianca Holdings fechará 2019 com aproximadamente 156 aeronaves, o que implicará em uma redução de sua frota de cerca de 21% e consequentemente a reorganização da oferta para ficar mais consistente com a demanda. Além disso, terá simplificado significativamente sua operação, tanto em custos de manutenção, como em inventários e treinamento de tripulação. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn