Avianca procura arrecadar US$ 1,8 bilhão para compensar os fundos do Capítulo 11

Esta semana, a Avianca anunciou seus planos de levantar US$1,8 bilhão em financiamento para refinanciar aproximadamente US$ 1,4 bilhão de seu financiamento Capítulo 11. A companhia aérea sul-americana pretende sair do processo de falência com sucesso ainda este ano. Vamos investigar mais.

A Avianca foi a primeira das três companhias aéreas latino-americanas a pedir concordata, em 2020. A empresa sul-americana não tinha outra opção após uma turbulência econômica que levou a um prejuízo líquido de quase US$ 900 milhões em 2019. Em seguida, o Covid-19. A pandemia prejudicou ainda mais as finanças da Avianca.

Durante o processo do Capítulo 11, a companhia aérea obteve acesso a US$ 2 bilhões em Financiamento do Devedor em Posse (Financiamento DIP). O dinheiro veio em duas partes no valor de US$ 1,27 bilhão e US$ 722 milhões, respectivamente.

“A Avianca espera emergir do processo do Capítulo 11 em 2021. Como parte de seu surgimento, a Avianca planeja levantar US$ 1,8 bilhão em financiamento de saída (dívida e patrimônio) para refinanciar aproximadamente US$ 1,4 bilhão de obrigações da Tranche A DIP.”

A Avianca fechou sua filial no Peru em 2020. Esta é a segunda saída de um mercado sul-americano nos últimos três anos após o desaparecimento da Avianca no Brasil.

Do ponto de vista da frota, a Avianca já rejeitou os contratos de arrendamento de 25 aeronaves. Passou de 171 aviões em 2019 para 146 no ano passado.

Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn