Aviões menores para a Emirates: os bimotores abrirão novas rotas

 

A Emirates está se preparando para receber o primeiro de dois novos tipos de aviões. O Boeing 787 e o Airbus A350 começarão a chegar em 2023, mas qual é o plano com essas aeronaves menores? O presidente da Emirates, Sir Tim Clark, explicou que não se trata de substituir os grandes jatos por pequenos, mas sim de abrir novas oportunidades para a aérea.

Em termos de frota de passageiros, a Emirates sempre teve uma estratégia muito clara. Embora no passado tenha operado aeronaves tão diversas como o A300, A340 e até um 737, nos últimos anos, as únicas aeronaves da frota foram as maiores de todas – o 777 e o A380.

No entanto, a frota da Emirates está prestes a sofrer uma reviravolta com a chegada de dois novos tipos. A partir de 2023, a Emirates passará a voar no A350 e no 787, aeronaves de nova tecnologia e novos modelos para a frota.

O pedido de A350 da Emirates veio no final de 2019, no Dubai Air Show daquele ano. Inicialmente colocado em conjunto com um pedido de A330, o número pedido começou com 39 e depois disparou para 50 conforme a companhia aérea firmava seus planos. A Emirates voará com os A350 a partir de 2023.

A companhia aérea mostra interesse no 787 Dreamliner há alguns anos, tendo encomendado 40 787-10s em 2017. Este foi posteriormente reduzido para o popular 787-9, firmando um pedido de 30 do tipo com a Boeing.

“Os bimotores widebody figuram muito em nossos planos, não tanto para substituição – infelizmente, os A380s eventualmente terão que ser substituídos – mas para nossa capacidade de aumentar a frequência de pares de cidades já lucrativos e introduzir novas rotas, que seriam grandes demais para um 777 ou um A380.”

Foto: Airbus

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn