Azul anuncia as projeções preliminares de capacidade para o ano

Companhia projeta aumentar a oferta entre 18% a 20%, com um crescimento de 16% a 18% nos assentos domésticos provenientes da substituição de aeronaves menores

A companhia aérea Azul anunciou as projeções preliminares para o este ano, onde projeta aumentar a capacidade entre 18% a 20%, com um crescimento de 16% a 18% nos assentos domésticos provenientes da substituição de aeronaves menores pelo modelo Airbus A320neo e um aumento de 20% a 25% na capacidade internacional relacionada principalmente à introdução de três A330-900 durante o ano. A nova geração de aeronaves representou 30% da capacidade da transportadora em 2018 e deverá representar cerca de 40% da oferta total em 2019. Com a introdução de mais assentos na malha, a Azul espera uma redução do custo operacional entre 1% a 3%. A estratégia de expansão de margem para os próximos anos contempla um crescimento da margem EBIT a cada ano. Consistente com essa opção, a projeção de margem EBIT para 2019 será entre 18% a 20%, comparado com uma margem de 15,1% em 2018 de acordo com o padrão IFRS 16. Essas estimativas preliminares excluem o impacto de uma potencial joint venture com os Correios, a possível aquisição de ativos selecionados da Avianca Brasil e eventos não-recorrentes. A Azul espera adicionar 12 jatos A320neo e seis Embraer E2, além dos três A330-900 em sua frota em 2019 e retirar de operação 15 E-Jets, terminando o ano com 129 aeronaves operacionais. Foto: Alex Sandro V. Barbosa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn