Azul apresenta números financeiros e operacionais do 2° trimestre de 2018

Lucro líquido gerencial totalizou R$ 238 milhões, um aumento de R$ 277 milhões em relação ao mesmo período do ano passado

A companhia aérea Azul anunciou os resultados do segundo trimestre de 2018, onde o lucro líquido ajustado para itens não recorrentes totalizou R$ 238,3 milhões, comparado com um prejuízo líquido de R$ 38,6 milhões no mesmo trimestre de 2017. O resultado operacional ajustado foi de R$ 75,8 milhões, com margem de 3,7%, comparado com R$ 98,8 milhões e margem de 5,8% no 2º trimestre do ano passado. Os passageiros transportados aumentaram em 17,4% frente a um aumento de 18,6% na capacidade, resultando em uma taxa de ocupação de 80,1%, 0,8 ponto percentual menor que o apresentado no mesmo período do ano passado. As despesas financeiras líquidas diminuíram em 26,9%, de R$ 111,8 milhões para R$ 81,8 milhões devido ao menor custo médio da dívida e a menor alavancagem ao comparar com o 2° trimestre de 2017. No final do período, a liquidez foi de R$ 3,8 bilhões, o que representa 45% da receita dos últimos 12 meses. A frota operacional da Azul contava com 121 aeronaves no final do trimestre, incluindo 15 aeronaves da nova geração A320neo, que representam 24% da capacidade. O programa TudoAzul apresentou crescimento de 38% no seu faturamento bruto comparado ao 2° trimestre de 2017 (excluindo a Azul). A receita da unidade de cargas cresceu 64% na mesma comparação. A Azul foi a companhia aérea mais pontual do Brasil no primeiro semestre de 2018, com uma taxa de 86,4% de acordo com a FlightStats. Foto: Alex Sandro V. Barbosa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn