Boeing finaliza pedido da Air New Zealand para oito jatos 787-10 Dreamliner

Acordo inclui opções para aumentar o número de exemplares para 20 e direitos de substituição que permitem a troca da versão

A fabricante norte-americana Boeing e a companhia aérea Air New Zealand finalizaram um pedido de oito aviões 787-10 Dreamliner avaliados em US$ 2,7 bilhões. A transportadora, reconhecida por seus voos de longo alcance e rede global, utilizará a maior versão do modelo a partir de 2022 para expandir estrategicamente seus negócios. O acordo, anunciado em maio deste ano como compromisso, inclui opções para aumentar o número de exemplares para 20 e direitos de substituição que permitem a troca do 787-10 maior para o 787-9, ou uma combinação dos dois modelos para flexibilidade futura de frota e rede. A Air New Zealand foi um cliente de lançamento global para o 787-9 e atualmente opera 13 unidades. Já a nova variante substituirá o 777-200ER na frota. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn