British Airways já operou mais de 100 voos de repatriamento

Companhia já transportou quase 40.000 passageiros de volta para casa

Nos últimos três meses, enquanto a maior parte da frota da companhia aérea British Airways foi mantida em solo devido à pandemia do COVID-19, a empresa manteve ligações aéreas vitais abertas para repatriar residentes do Reino Unido e transportar equipamentos médicos necessários. Desde 29 de março, a transportadora já operou 134 voos de repatriamento em todo o mundo, transportando quase 40.000 passageiros. Os esforços de resgate fizeram com que a operadora voasse para mais de 33 cidades em 21 países. Isso significa que a companhia também voou para a Guiana, Cuba, Tanzânia e Bangladesh, destinos que normalmente não fazem parte da sua malha aérea. Além disso, para transportar o maior número possível de suprimentos, converteu temporariamente dois jatos de passageiros Boeing 777-300ER em aeronaves de carga dedicadas, removendo assentos para criar um espaço extra de 100m³ em cada voo. A British também doou mais de 200.000 itens, incluindo mochilas, meias, lanches e cobertores para mais de 90 projetos comunitários, hospitais, casas de repouso e bancos de alimentos em todo o Reino Unido. Foto: Renato Oliveira

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn