British começa a retirar de operação o modelo Boeing 747-400

Frota do tipo será aposentada em ritmo acelerado como resultado do impacto que a pandemia do COVID-19 teve nas operadoras aéreas e no setor de aviação

A companhia aérea British Airways anunciou que está aposentando o primeiro exemplar do Boeing 747-400, desde que anunciou no mês passado que todos os 31 aparelhos do tipo ainda na frota estariam realizando seus últimos serviços comerciais. O jato com registro G-CIVD, partirá de Londres/Heathrow no próximo dia 18 de agosto, após mais de 25 anos operando regularmente. A frota de Jumbos será retirada em ritmo acelerado como resultado do impacto que a pandemia do COVID-19 teve nas operadoras aéreas e no setor de aviação, que não está previsto para se recuperar aos níveis de 2019 até pelo menos 2024. O 747 tem sido uma parte icônica da frota da empresa britânica por quase cinquenta anos. A certa altura, a transportadora tinha 57 exemplares em atividade, com o primeiro do tipo tendo sido realizado para Nova York em 1971. A British investiu pesadamente em aeronaves novas e modernas de longo curso, incluindo seis Airbus A350 e 32 Boeing 787, que são cerca de 25% mais eficientes em termos de consumo do que o 747-400. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn