Companhias aéreas apoiam a ICAO na véspera de acordo sobre emissões

Medida é crucial para preencher a lacuna até as melhoras na tecnologia, operações e infraestrutura poderem realizar os objetivos da indústria

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) incentivou os governos, na 39ª Assembleia da Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO), a concordarem com uma medida global, baseada no mercado, para ajudar a indústria da aviação a gerir suas emissões de carbono.No topo da agenda da Assembleia da ICAO está a proposta para o Esquema de Compensação e Redução para a Aviação Internacional (CORSIA). As empresas aéreas integrantes da IATA passaram resoluções nas suas reuniões anuais em 2013 e outra vez em 2016, chamando os governos para implantarem uma medida baseada no mercado global (GMBM) para ajudar na gestão do impacto das emissões de carbono da aviação. A norma deverá focar em reduções reais de emissões (e não em aumentar receitas para os governos), levar em consideração as circunstâncias diferenciadas das aéreas baseado na maturidade dos mercados e não distorcer a concorrência. Uma medida deverá ser implantada como parte do pacote da estratégia de quatro pilares da indústria para a mudança de clima. O GMBM é crucial para preencher a lacuna até as melhoras na tecnologia, operações e infraestrutura poderem plenamente realizar os objetivos de sustentabilidade da indústria. Esses objetivos são: média de melhora na eficiência da queima de combustível de 1,5% por ano, até 2020;crescimento neutro das emissões de carbono a partir de 2020; e redução liquida das emissões de carbono em 2050 para metade dos níveis de 2005. Mais informações no portal www.iata.org.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn