Concessionários privados assumem operações de Confins e Galeão

Ao todo, os investimentos chegarão a R$ 9 bilhões

Os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Belo Horizonte, passaram a ser administrados pelas concessionárias Rio Galeão e BH Airport, respectivamente. Até então, os terminais eram de responsabilidade da Infraero. A estimativa é que o principal aeroporto da capital fluminense receba durante os próximos 25 anos, cerca de R$ 5,65 bilhões em melhorias. A previsão de investimentos para Confins é de R$ 3,5 bilhões por três décadas. Ambos foram leiloados em novembro de 2013. Com os investimentos, o Galeão deverá aumentar a capacidade de passageiros de 17,1 milhões para 60,4 milhões anuais em 2038. Dentre as melhorias previstas para os próximos 10 anos em Confins estão a construção de novo terminal de passageiros que duplicará a capacidade para 20 milhões de passageiros/ano; 14 novas pontes de embarque; mais balcões de check-in e esteiras de bagagens; 1.455 novas vagas de estacionamento para veículos; e nova área de embarque e desembarque internacional. Em 2043, o terminal terá capacidade para receber 43,3 milhões de passageiros por ano.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn