Copa e Wingo operam voos humanitários para repatriar cidadãos brasileiros e chilenos

Essas operações se juntam a outras 15 que as empresas gerenciam e operam desde 15 de março, em meio à crise do COVID-19 que afeta a região e o mundo

As companhias aéreas Copa Airlines e Wingo realizaram três novos voos humanitários no último dia 10 de abril. Nessas operações, foram transportados 234 brasileiros e residentes no país, vindos de diferentes países da América Central e do Caribe para São Paulo e 114 cidadãos residentes no Chile, de Caracas para Santiago. O primeiro voo humanitário partiu da capital venezuelana via Bogotá e pouso em Santiago. Enquanto isso, os dois voos para a capital paulista que decolaram de Bogotá, cobriram duas regiões diferentes. O primeiro fez uma extensa turnê por quatro países da América Central, enquanto o segundo fez dois países do Caribe. Nos dois casos, os aviões da Wingo pegaram passageiros brasileiros e aterrissaram em São Paulo. Essas operações humanitárias se juntam a outras 15 que as empresas gerenciam e operam desde 15 de março, em meio à crise do COVID-19 que afeta a região e o mundo, transportando cerca de 2.300 passageiros da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Panamá, Peru, República Dominicana e Venezuela de volta para suas casas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn