Delta compensa as emissões de carbono de mais de 100 mil clientes

Companhia vai investir no projeto Florestal Santa Maria, que promove a melhoria da proteção florestal na região do estado de Mato Grosso

A companhia aérea Delta está compensando hoje as emissões de carbono em todos os voos domésticos que chegam e saem dos seis maiores aeroportos com alta demanda de viagens corporativas, como parte da sua contribuição para uma mudança ambiental positiva. Mais de 100 mil clientes viajando a negócios ou lazer que passarem pelos aeroportos de Boston, Los Angeles, Seattle e os três aeroportos de Nova York serão contabilizados pelo programa da empresa, que calcula as emissões por passageiro e depois investe em projetos de compensações que reduzem as emissões e trazem benefícios sociais em todo o mundo. A Delta prevê que irá comprar 30 mil compensações de carbono para os voos de hoje, em comparação com cerca de 1.000 durante um dia similar em 2016, levando em conta as rotas de voos e tipos de aeronaves. A compensação significa redução nas emissões de dióxido de carbono para compensar uma emissão feita em outro lugar. Um dos cinco projetos em que a Delta vai investir para compensar suas emissões hoje é o projeto Florestal Santa Maria, que promove a melhoria da proteção florestal na região do estado de Mato Grosso, no Brasil. Com a ajuda das autoridades locais, esse projeto apoia a comunidade por meio de reflorestamento e educação para a conservação. Em abril, o mês da Terra, a Delta também compensará os voos de negócios dos funcionários da companhia. A iniciativa, que deverá resultar na compra de 12 mil compensações de carbono, apoiará dois outros projetos no Brasil.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn