Delta testa embarque por reconhecimento facial no Aeroporto de Detroit

Além de não exigir o cartão de embarque ou o celular, o procedimento também facilita o engajamento dos agentes de embarque com os passageiros

A companhia aérea Delta Air Lines e a alfândega dos Estados Unidos (CBP) começaram a usar o primeiro teste de embarque biométrico no Aeroporto de Detroit, com base na experiência de vários anos dos projetos piloto nos terminais Hartsfield-Jackson de Atlanta e John F. Kennedy. Os passageiros embarcando a partir do portão A36 podem optar por entrar na aeronave usando a tecnologia de reconhecimento facial. Para participar, basta se aproximar da câmera, aguardar a captura da imagem, receber o comprovante e em seguida, embarcar. Além de não exigir o cartão de embarque ou o celular, o teste também facilita o engajamento dos agentes de embarque com os passageiros. Se alguém não quiser efetuar este novo procedimento, basta informar ao agente e usar o cartão de embarque ou o telefone celular. Atualmente, este teste está disponível em um voo por dia, onde os passageiros também podem experimentar o novo jato Airbus A350 da Delta e a nova cabine Delta One. Nos próximos meses, estará disponível em todos os voos internacionais que saírem por esse portão.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn