Delta trabalha para repatriar 6.400 passageiros em diversos voos especiais

Operações ocorrem em vários países incluindo a Argentina, Chile, El Salvador, Guatemala, Itália, Coreia do Sul e Filipinas

Com as restrições de viagens promulgadas por muitos países por conta da COVID-19, a companhia aérea Delta Air Lines trabalha para ajudar passageiros norte-americanos e cidadãos de outros países a voltarem para casa. Na semana passada, o Aeroporto de Manila, nas Filipinas, foi palco de uma enorme operação de transporte aéreo, com a empresa embarcando cerca de 1.500 viajantes em voos para Salt Lake City. Cinco jatos de grande porte foram fretadas para a operação e as aeronaves pararam brevemente em Tóquio antes de seguir para a cidade norte-americana. Ao todo, a Delta operou 16 fretamentos particulares para países como Argentina, Chile, El Salvador, Guatemala, Itália, Coreia do Sul e Filipinas para ajudar a repatriar quase 4.000 passageiros. E estão em andamento mais serviços desse tipo, incluindo voos da Argentina, Austrália, Índia, México e Nigéria, que levarão para casa outros 2.400 passageiros. A operadora também realizou voos especialmente autorizados da América Latina, Caribe e África para embarcar cidadãos norte-americanos após proibições e restrições impostas pelos governos. Além disso, as equipes da Delta estão ajudando 135 bermudenses a retornarem para suas casas, além de 100 cidadãos da República Dominicana, num voo de Nova York a Santo Domingo. A companhia também transportou recentemente 53 chilenos dos Estados Unidos de volta para Santiago.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn