Demanda por banda larga a bordo atinge maior nível entre passageiros na América Latina

Pesquisa da Inmarsat aponta que empresas precisam oferecer serviço confiável e de qualidade

Uma pesquisa abrangente com passageiros de companhias aéreas em todo o mundo destacou o aumento na demanda por banda larga durante voos na América Latina, embora muitos passageiros estejam frustrados com a falta do serviço na região. A pesquisa foi realizada entre agosto de 2015 e março de 2016 pela empresa Inmarsat, especializada em serviços de comunicações móveis globais via satélite, juntamente com a empresa de pesquisas GfK. Foram entrevistados mais de 9.000 passageiros da América Central e do Sul, Europa, Ásia e Austrália que fizeram um voo de curta, média ou longa distância no ano passado e que levaram pelo menos um dispositivo móvel pessoal a bordo da aeronave. O estudo revelou que 78% dos passageiros da América Latina consideram a conectividade a bordo uma solução importante para suas necessidades, em comparação com 73% na região Ásia-Pacífico e 64% da Europa. No entanto, 91% dos respondentes latino-americanos que nunca tiveram a oportunidade de se conectarem via banda larga durante um voo desejam fazê-lo; e apenas 55% dos entrevistados já tiveram acesso a este serviço. Os passageiros latino-americanos estão interessados em utilizar banda larga a bordo especialmente para streaming de vídeos, redes sociais e para navegar em sites de viagens. Os resultados da pesquisa sugerem que as companhias aéreas deveriam prestar atenção ao tema, uma vez que 78% dos passageiros da América Latina esperam que a conectividade a bordo substitua o entretenimento tradicional na próxima década. Mesmo hoje, mais de 80% deles preferem voar com uma empresa que ofereça o serviço. Os que viajam a negócios são particularmente propensos a terem sua escolha pela companhia aérea influenciada pela disponibilidade de conectividade a bordo. Os passageiros latino-americanos dão maior importância à confiabilidade, disponibilidade e velocidade da banda larga a bordo, em vez do preço. A confiabilidade é o aspecto mais importante para 76% deles, enquanto 62% afirmaram que estariam dispostos a pagar mais por uma conexão mais veloz, de qualidade superior. Os resultados sugerem que, ao escolherem um fornecedor, as companhias devam considerar prioritária a qualidade e a capacidade do serviço. A pesquisa apontou ainda que 78% dos brasileiros concordam que a banda larga a bordo substituirá os sistemas de entretenimento dentro dos próximos cinco ou dez anos. Hoje, 70% deles ficariam felizes em ficar sem IFE, caso fosse oferecido internet durante os voos. Os brasileiros também consideram este serviço um importante influenciador na escolha da companhia aérea, sendo que 83% alegaram que ela afetaria sua decisão. A qualidade do serviço também é fundamental para eles: 83% citaram a confiabilidade como o atributo mais importante; e 65% estando dispostos a pagar mais por uma banda larga a bordo mais veloz. Mais informações sobre a pesquisa no site da www.Inmarsat.com.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn