Emirates suspenderá quase todos os voos de passageiros

Medida será implementada a partir de 25 de março

Em uma decisão sem precedentes que reflete a terrível situação que afeta o transporte aéreo global, a companhia aérea Emirates decidiu suspender praticamente todas as  operações de passageiros, a partir do próximo dia 25 de março. A empresa afirma que desde o início do surto de COVID-19, vem adaptando suas operações de acordo com os regulamentos e a demanda de viagens, mas com o aumento das restrições em todo o mundo, a operação se tornou inviável. Tendo recebido solicitações de governos e clientes para apoiar o repatriamento de viajantes, a Emirates continuará a operar voos de passageiros para os seguintes países e territórios até novo aviso, enquanto as fronteiras permanecerem abertas e houver demanda: Reino Unido, Suíça, Hong Kong, Tailândia, Malásia, Filipinas, Japão, Cingapura, Coréia do Sul, Austrália, África do Sul, EUA e Canadá. A situação permanece dinâmica e os viajantes podem verificar o status do voo no site www.emirates.com. Voos de carga, considerados vitais para manter a cadeia de suprimentos em todos os países e a entrega de suprimentos médicos continuarão em operação com a frota de jatos Boeing 777F. A Emirates também adotará uma série de medidas econômicas para lidar com a crise e começar a cortar custos, incluindo atraso ou cancelamento de despesas, congelamento de contratações, novas negociações com fornecedores para redução de custos e eficiência, colocação de funcionários em férias ou licença e redução de salários entre 25% e 50%. A decisão de cortar salários visa proteger os trabalhadores e evitar demissões nos próximos meses, além de garantir a continuidade da empresa. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn