Gol divulga balanço das operações durante a greve dos caminhoneiros

Companhia teve apenas 12 voos cancelados durante o período, cerca de 0,2% das decolagens

A companhia aérea Gol divulgou um balanço de suas operações durante o período da extensa greve nacional de caminhoneiros, ocorrida entre os dias 21 e 31 de maio. Como resultado dos esforços, a empresa operou 99,4% de seus voos programados durante o evento, cancelando somente 12 de 7.275 voos programados. Com o anúncio da greve, a Gol ativou seu plano de contingência operacional, gerenciando combustível e rotas, reposicionando tripulações substitutas, abastecimento (tankering) de combustível e efetuando 69 pousos técnicos de reabastecimento. Os passageiros afetados foram contatados e os voos foram remarcados sem cobrança de taxas de alteração. Para atender às necessidades de carga aérea, em 30 de maio a companhia reiniciou o transporte de volumes. Entre 30 de maio e 1º de junho, a Gol embarcou aproximadamente 700.000 quilos, incluindo aproximadamente 50.000 quilos de produtos farmacêuticos. O compromisso da transportadora em cumprir com seus voos programados e assegurar que seus passageiros chegassem aos seus destinos, com mínimo de transtorno possível, resultou em um impacto direto estimado da greve em aproximadamente R$ 8 milhões em despesas operacionais incrementais e um impacto de R$ 29 milhões nas receitas operacionais. Foto: Benito Latorre

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn