Gol reduz 40% da oferta e suspende operação em nove cidades

 

A Gol divulgou ontem (29/04) um comunicado anunciado a redução de 40% da oferta de assentos durante o segundo trimestre do ano, na comparação com o primeiro trimestre. Além de historicamente ser considerado um período de baixa demanda, os resultados de abril, maio e junho sofrerão também pelo impacto mais acentuado da segunda onda da pandemia.

As decisões da companhia são uma resposta a queda nas vendas e aumento no número de cancelamentos e não comparecimentos (no-show). Durante o mês de abril a companhia opera entre 185 e 200 voos por dia, com isso foram suspensas as rotas nas bases de Caldas Novas, Campina Grande, Caxias do Sul, Dourados, Jericoacoara, Londrina, Montes Claros, Sinop e Uberlândia.

Com o objetivo de adequar os custos operacionais, a operação na Gol durante maio e junho se restringirá a 63 aeronaves em média, número que representa uma redução de 70% na frota em comparação com o fim de 2020.

Após devolver uma aeronave 737-800 arrendada durante o primeiro trimestre, a Gol planeja devolver outras cinco aeronaves no segundo. Somente em abril a frota operou 47 aeronaves em sua malha para gerenciar a capacidade e os custos no período de menor demanda. Desde o início da pandemia até o fim deste mês, a companhia diminuiu sua frota em 17 aeronaves Boeing 737 arrendadas, assim como reduziu em 33 aviões os recebimentos de 737 MAX previstos para 2020-2022.

Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn