Governo lança manual de planejamento do setor aéreo para os Jogos Olímpicos

Objetivo principal é garantir fluidez e segurança ao trânsito de passageiros pelos terminais

A pouco mais de 300 dias do início dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a Secretaria de Aviação lançou uma cartilha para padronizar a operação dos 39 aeroportos. O manual estabelece ação coordenada e integrada entre operadores aeroportuários e órgãos do sistema nacional de aviação civil. O documento, desenvolvido pelo Comitê Técnico de Operações Especiais (CTOE), órgão criado no âmbito da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), define normas, procedimentos e fluxos de gestão e operação para áreas como Segurança e Defesa, Recursos Humanos e Treinamento, Melhorias de Conforto, Acessibilidade, Gerenciamento de Infraestrutura e Capacidade. Ao todo, 39 aeródromos localizados nas cidades-sede e a uma distância máxima de 200 quilômetros delas, serão impactados pelas medidas. A coordenação não afetará os horários dos voos comerciais regulares, que continuarão tendo prioridade. Pousos e decolagens de aviões executivos, no entanto, terão suas operações condicionadas à disponibilidade de horário e espaço para pouso. O governo federal vai monitorar toda a operação a partir de uma Sala de Comando e Controle, localizada no Rio de Janeiro, que deve funcionar de 20 de julho a 24 de setembro de 2016, 24 horas por dia, com representantes de todos os órgãos públicos envolvidos. Técnicos da Secretaria de Aviação também estarão presentes nas chegadas e partidas de voos nacionais e internacionais, principalmente nas datas de competições de maior demanda, para acompanhar a movimentação. Mais informações no portal www.aviacao.gov.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn