Grupo Air France/KLM disponibiliza relatório de sustentabilidade

Empresa foi eleita no ano passado a mais sustentável do mundo pelo Índice de Sustentabilidade Dow Jones

Pelo 15º ano consecutivo, o Grupo Air France/KLM garantiu um lugar entre os três primeiros da categoria "Companhias aéreas" do Índice de Sustentabilidade Dow Jones). Depois de atingir suas metas para 2020 antes do previsto, durante o ano passado a empresa estabeleceu novas metas ambiciosas para reduzir sua pegada de carbono até 2030, como a redução de 50% nas emissões de CO2 por passageiro/km em relação com os níveis de 2005, redução de também 50% sobre 2011 no uso de materiais que geram lixo não-reciclável e emissão zero nas operações de solo. A transformação do grupo após a crise mundial do COVID-19 envolve a aceleração de suas metas ambientais para o seu próprio futuro e para o futuro de toda a indústria. A Air France também assumiu o compromisso de compensar todos os voos domésticos, que totalizava 450 voos diários, transportando 57.000 viajantes diariamente. O combustível sustentável de aviação é essencial para reduzir as emissões de CO2 no setor. Portanto, é um dos pilares mais importantes na estratégia da companhia, bem como da indústria da aviação como um todo. Ao contrário de outras formas de transporte, a aviação ainda não dispõe de alternativas suficientes aos combustíveis fósseis e além disso, não estão previstas tecnologias inovadoras para o segmento nas próximas décadas. A Air France e a Shell assinaram um memorando de compromisso que confirma o objetivo de abastecer os voos da companhia aérea partindo de São Francisco com uma mistura de combustível convencional e sustentável para a aviação a partir deste mês. Na KLM, em razão do programa de compensação, a viagem de 175.000 passageiros foi neutra em carbono no ano passado, o dobro em relação a 2018. Isso permitiu o plantio de 680 hectares de floresta tropical no Panamá. Já a Air France compensou proativamente 100% das emissões de CO2 geradas por seus voos domésticos e essa compensação assume a forma de participação em projetos certificados internacionalmente e traz benefícios significativos para a população local, para apoiar reflorestamento, preservar florestas e biodiversidade, além de desenvolver energias renováveis. Dois dos projetos ficam no Brasil, que foram escolhidos por votação pelos viajantes da empresa pelo mundo. A renovação da frota contribuiu substancialmente para o resultado de 2019, com um impacto positivo na pegada ambiental. O grupo recebeu 22 novas aeronaves mais silenciosas e com menor consumo de combustível. As companhias ainda esperam receber mais aeronaves Airbus A350 e A220 para a Air France. A KLM receberá os Boeing 787 Dreamliner e Embraer 195 E2. A crise do COVID-19 também antecipou a retirada de aeronaves menos adequadas ao roteiro ambiental como o Airbus A380, A340 e Boeing 747. A Air France eliminou 210 milhões de itens de plástico de uso único até o final do ano passado, que foram substituídos em todos os voos por alternativas mais sustentáveis, feitos de bio-materiais em vez de itens descartáveis de plástico geralmente distribuídos a bordo. Tal medida representou 1.300 toneladas de plástico que não foram usadas pela companhia. A KLM também está investindo em outras ideias inovadoras, como reciclar diferentes tipos de itens, como transformar garrafas PET em filamentos de impressoras 3D para fazer ferramentas de reparo e manutenção de aeronaves. O relatório está disponível no endereço  http://sustainabilityreport2019.airfranceklm.com/.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn