Grupo Air France/KLM garante financiamento de 7 bilhões de euros

Estado francês e sindicato de bancos concederam empréstimos por um período de até quatro anos

O Grupo Air France/KLM afirmou que dado o grande impacto da crise do COVID-19, que pesará bastante sobre o seu EBITDA e apesar das medidas significativas adotadas para preservar sua liquidez, previu que na ausência de financiamento adicional, seria necessária uma injeção de liquidez no terceiro trimestre de 2020. Dessa forma, o grupo conversou com os governos francês e holandês sobre a implementação de medidas de auxílio específicas com o objetivo de manutenção de suas solvências. Após várias semanas de discussões com o Estado francês e as instituições bancárias, o grupo e a companhia aérea francesa conseguiram finalizar os vários componentes de um mecanismo de suporte dedicado à Air France no qual os acordos iniciais estão sendo finalizados. Tal mecanismo é composto por um empréstimo estatal de 4 bilhões de euros concedido por um sindicato de seis bancos, onde o Estado francês está garantindo esse empréstimo em até 90% e tem vencimento em 12 meses, com duas opções de extensão consecutivas de um ano exercíveis pela Air France/KLM e outro empréstimo direto de acionista do Estado francês no valor de 3 bilhões de euros com vencimento de quatro anos, com duas opções consecutivas de extensão de um ano exercíveis pela Air France/KLM. Esse mecanismo de auxílio, que permanece sujeito à aprovação da Comissão Europeia, permitirá ao grupo fornecer os meios necessários para cumprir suas obrigações, continuando sua transformação, a fim de se adaptar a um setor que a crise global impactará gravemente. O Estado holandês também declarou sua intenção de apoiar a KLM. Estão em andamento conversas para finalizar os aspectos e condições de uma ajuda adicional. O plano de transformação, que será finalizado nos próximos meses, incluirá compromissos econômicos, financeiros e ambientais. Envolverá notavelmente as atividades da Air France, buscando adaptá-las à nova realidade do mercado provocada pela crise e terá que fortalecer sua situação financeira. Essa transformação também conterá um roteiro ambiental ambicioso para acelerar a transição sustentável do grupo. Uma vez finalizado esse plano e quando uma melhor visibilidade dos níveis de tráfego aéreo pós-crise estiver disponível, o Conselho de Administração da Air France/KLM considerará o aumento de seu capital social sujeito às condições de mercado. Isso poderá ocorrer o mais tardar após a reunião do Conselho agendada para aprovar as projeções financeiras de 2020. Nesse contexto, o Estado francês indicou sua intenção de examinar as condições em que poderia participar de uma operação desse tipo para aumentar seu capital. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn