LATAM

Empresa vai oferecer mais flexibilidade para a compra e programação de viagens, com descontos de até 20% na tarifa

Após forte redução na operação do Grupo LATAM Airlines e suas subsidiárias em virtude do COVID-19, a companhia anunciou um aumento gradual de suas operações nos próximos dois meses. Em junho, a operação passará de 5% para 9% da sua capacidade pré-crise e em julho atingirá 18%. A empresa entende a complexidade de tomar decisões neste momento de incerteza e por isso, vai oferecer mais flexibilidade para a compra e programação de viagens, com descontos de até 20% na tarifa, medidas sanitárias adicionais e orientações aos passageiros para viajar durante a crise. Em junho, a LATAM Brasil vai operar as rotas internacionais partindo de São Paulo para Frankfurt, Londres, Madri, Miami, Santiago e da capital chilena para Miami. Em julho, o grupo espera aumentar para 13 o número de destinos internacionais. No mercado doméstico, a empresa vai operar 74 rotas nacionais e a LATAM Chile atenderá 12 destinos. Da mesma forma, a subsidiária no Equador está trabalhando para retomar seus voos domésticos em junho, enquanto na Colômbia e no Peru isso deve ocorrer em julho, na medida em que sejam permitidos pelas autoridades. Devido às incertezas gerada pela crise de saúde, os passageiros terão mais flexibilidade para comprar passagens e agendar as suas viagens, sempre conforme as regras locais aplicáveis. Dessa forma, para as compras feitas até 31 de julho de 2020, os viajantes poderão reprogramar voluntariamente seus bilhetes pelo site www.latam.com antes da partida do voo. A primeira alteração será sem multa ou diferença de tarifa (mesmo destino, sujeito à disponibilidade de assentos e dentro da validade do bilhete) e poderá alterar o destino pagando a diferença de tarifa, se houver. Se o passageiro não tiver certeza da data em que deseja viajar, poderá deixar o bilhete aberto por 12 meses, desde que notifique a companhia pelo site, com pelo menos sete dias de antecedência. No caso de um voo ser cancelado ou reprogramado, o passageiro pode remarcar o bilhete sem multa ou diferença tarifária (sujeito à disponibilidade de assentos, para o mesmo destino e dentro da validade do bilhete). Se o viajante desejar alterar o destino, a diferença de tarifa será aplicada, se houver. O grupo também já adotou as melhores medidas sanitárias do mundo, seguindo as instruções da OMS e da indústria. Na apresentação no check-in, embarque, durante o voo e no desembarque, é obrigatório o uso de máscaras por todos os passageiros. Essa medida também se aplica à tripulação de cabine em todas as fases do voo. Foto: Gabriel Gimenez