Grupo Lufthansa implementa plano da EASA para viagens seguras

Companhia assegura compromisso com os mais rígidos padrões de proteção contra infecções no tráfego aéreo mundial

A aviação é uma das indústrias mais atingidas pela pandemia do COVID-19. É ainda mais importante encorajar as pessoas a acreditar que o voo é uma rota segura. É por isso que o Grupo Lufthansa aderiu ao documento elaborado pela Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) sobre voos seguros em condições de pandemia. Ao fazer isso, está comprometida com os mais rígidos padrões de proteção contra infecções no tráfego aéreo em todo o mundo. Ao implementar voluntariamente esta norma, a empresa sublinha que a segurança dos seus passageiros e colaboradores tem a maior prioridade. A EASA elabora diretrizes que foram desenvolvidas em colaboração com o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC). Padrões uniformes foram estabelecidos para reduzir a complexidade para as companhias aéreas e gerar confiabilidade e segurança adicional. Os aeroportos de Frankfurt, Munique, Viena e Bruxelas também se comprometeram com as diretrizes. Isso criou um sistema de bloqueio para proteger os passageiros no solo e no ar. O Grupo Lufthansa também implementa outras medidas de proteção, como a distribuição de toalhetes desinfetantes a todos os passageiros ou opções generosas de remarcação. Além disso, inicia um diálogo sobre o desenvolvimento futuro dos padrões. O foco será a integração de novos conhecimentos científicos e técnicos, bem como a experiência operacional na implementação dos procedimentos. A empresa também está empenhada em garantir que outros países, companhias aéreas e aeroportos em todo o mundo também adotem os padrões da EASA, a fim de garantir as condições estruturais mais uniformes possíveis para os viajantes e dar uma contribuição de sucesso para o combate ao COVID-19.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn