Grupo Lufthansa revela detalhes do desligamento de 22.000 funcionários

Dadas as sérias conseqüências da pandemia para todo o setor aéreo, a necessidade de reestruturação se aplica a quase todas as unidades

O conselho executivo da Lufthansa informou recentemente aos representantes dos sindicatos sobre a atual situação de pessoal nas empresas do grupo. De acordo com isso, as 22.000 posições em tempo integral que provavelmente serão extintas após a crise, estão espalhadas por todas as áreas de negócios e quase todas as empresas do grupo. Portanto, as operações de voo da empresa alemã serão afetadas com um número matemático de pouco menos de 5.000 empregados, incluindo 600 pilotos, 2.600 comissários de bordo e 1.500 funcionários em terra. Outros 1.400 empregos na sede e em outras empresas do grupo em administração também serão afetados. A Lufthansa Technik possui mais de 4.500 empregos, incluindo 2.500 na Alemanha. O negócio de catering do Grupo LSG afetará 8.300 empregos em todo o mundo, incluindo 1.500 na Alemanha. Dadas as sérias conseqüências da pandemia para todo o setor aéreo, a necessidade de reestruturação se aplica a quase todas as unidades. As operações de voo da Germanwings não serão retomadas, enquanto a Eurowings reduzirá em 30% o pessoal administrativo e cortará 300 empregos. Na Austrian Airlines, cerca de 1.100 empregos serão suprimidos devido à redução no tamanho da frota. A Brussels Airlines reduzirá sua capacidade cortando 1.000 empregos na Lufthansa Cargo serão 500 colaboradores afetados. Trabalho de curta duração, acordos coletivos para reduzir o horário semanal de trabalho ou outras medidas de corte de custos podem compensar parcialmente a capacidade excedente. Os acordos necessários devem ser definidos até o próximo dia 22 de junho. Mais informações no portal www.lufthansagroup.com.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn