KLM divulga números do primeiro semestre de 2020

Capacidade caiu em mais de 50%, juntamente com um declínio no número de passageiros de mais de 60%

As dramáticas conseqüências do surto de COVID-19 para o setor de transporte aéreo ficaram mais pronunciadas nos números da companhia aérea KLM no segundo trimestre do ano, em comparação ao primeiro. Os negócios de carga estão tendo um bom desempenho, mas as operações de passageiros ainda não apresentaram nenhuma forma de recuperação estrutural, apesar do fato de a empresa expandir de forma gradual sua rede. O número de passageiros caiu 95% no segundo trimestre de 2020, de mais de 9 milhões para menos de meio milhão. As receitas operacionais totalizaram 493 milhões de euros. Durante o mesmo período de 2019, a empresa faturou 270 milhões de euros em lucro. Já os números do primeiro semestre refletem uma imagem marginalmente mais favorável, porque a KLM teve um bom desempenho em janeiro e fevereiro antes do surto. No entanto, o volume de negócios quase caiu para metade de 2,8 bilhões de euros nos primeiros seis meses de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado. O lucro operacional somou uma perda de 768 milhões de euros no semestre, comparado a um lucro de 223 milhões de euros no mesmo período de 2019. Um declínio de quase 1 bilhão de euros. A capacidade caiu em mais de 50%, juntamente com um declínio no número de passageiros de mais de 60%, para 8,1 milhões para o Grupo KLM como um todo. Deste total, a empresa holandesa transportou 6,7 milhões de passageiros e a Transavia 1,4 milhões. A carga teve um desempenho relativamente bom e o volume transportado totalizou 229.550 toneladas, representando uma queda de 22,3%. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn