KLM passa a exigir o uso de máscaras faciais durante os voos

Companhia solicita aos passageiros que não podem usar máscara por razões médicas um teste PCR negativo e atestado médico

Para as companhias aéreas, voar durante a crise do COVID-19 significa operar em circunstâncias excepcionais. A situação atual exige uma série de medidas que a KLM está tomando para realizar sua operação de forma segura e saudável para passageiros e tripulantes. A obrigação de usar proteção facial faz parte disso. Outras ações incluem aeronaves sendo limpas com mais frequência e mantendo os momentos de contato entre a tripulação e os passageiros durante o voo reduzidos. Além disso, os viajantes de áreas de alto risco terão que preencher uma declaração de saúde para avaliar se estão aptos para voar. Passageiros que não usam proteção facial adequada também podem ter o embarque recusado no portão. Crianças com até dez anos de idade não precisam usar a peça durante o voo. Para continuar a garantir a segurança dos viajantes e tripulantes, a KLM exige aos passageiros que não podem usar máscara por razões médicas, um teste PCR negativo e atestado médico. Esta medida entrará em vigor a partir do próximo dia 21 de setembro. O teste negativo não pode ter mais de 72 horas antes do início da viagem de ida ou de volta. O atestado médico pode ser em inglês e o formulário está disponível no portal www.klm.com. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn