LATAM Cargo aumenta capacidade de aeronaves para atender crescimento da demanda

Ampliação será na principal rota da empresa entre São Paulo/ Guarulhos e Manaus

A unidade de cargas do Grupo LATAM Airlines, registrou nos dois primeiros meses do ano um avanço de 6% na movimentação de cargas domésticas e um aumento de 2.3 pontos percentuais no market share da companhia em fevereiro na comparação com janeiro deste ano. Além disso, os aviões cargueiros da empresa também ampliaram em cinco pontos percentuais a quantidade transportada em uma de suas das principais rotas entre São Paulo/Guarulhos e Manaus, considerado um aumento significativo. Diante desse cenário positivo, a empresa aumentará a partir deste mês a capacidade de transporte de suas aeronaves para atender o crescimento da demanda no trecho. A LATAM Cargo passará a operar o transporte de cargas em aviões para passageiros modelos Boeing 777 e 767, com capacidade de 30 toneladas em seus porões, para algumas frequências semanais, em substituição aos atuais Airbus A320, com capacidade para 2,5 toneladas. Além dos porões das aeronaves comerciais, a LATAM Cargo opera com aeronave cargueira uma frequência diária, somada a uma frequência extra às terças, quintas e aos sábados. O crescimento já reflete uma melhora na produção industrial do polo da Zona Franca de Manaus, o que antecipa a recuperação da demanda nas demais regiões do país. Por conta disso, o mercado na capital amazonense apresentou um crescimento de 10% em fevereiro de 2017 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os reflexos da melhoria de movimentação de cargas também já resultaram na ampliação da utilização da capacidade dos novos terminais de Belém e Fortaleza, em 20% para ambos, no mesmo período. Outra estratégia considerada acertada pela empresa foi de investir no transporte de produtos de maior valor agregado, como fármacos, autopeças e peças industriais para reforçar a rentabilidade das operações. O resultado foi tão positivo que essas mercadorias já são as mais transportadas pela companhia nas rotas domésticas, representando 50% do total de cargas movimentadas. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn