Lufthansa admite que até 26 mil empregos estão em risco

Companhia está tentando chegar a um acordo com os sindicatos para fazer os funcionários trabalharem meio período e outras maneiras de reduzir os custos com pessoal

A companhia aérea Lufthansa admitiu que os empregos de até 26 mil funcionários estão excedentes às suas exigências atuais, sugerindo que muito mais cargos serão cortados na transportadora alemã do que os cerca de 10 mil sinalizados há algumas semanas. Dê acordo com informações da Reuters, a empresa prometeu uma ampla reestruturação, com milhares de cortes de empregos à venda de ativos, na tentativa de pagar um resgate estatal de 9 bilhões de euros e enfrentar profundas perdas diante da pandemia do COVID-19. A companhia está tentando chegar a um acordo com os sindicatos para fazer os funcionários trabalharem meio período e outras maneiras de reduzir os custos com pessoal antes de realizar uma assembléia geral extraordinária marcada para o próximo dia 25 de junho, quando os acionistas votarão no resgate. O sindicato que representa os pilotos disse que seus membros se ofereceram para receber um corte de até 45%, totalizando cerca de 350 milhões de euros, mas em troca desejam que a empresa tente garantir o maior número possível de empregos. Mais informaçlões no portal www.reuters.com.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn