Lufthansa projeta crescimento menor no próximo ano

Companhias aéreas integrantes transportaram cerca de 108,5 milhões de passageiros nos três primeiros trimestres do ano

O Grupo Lufthansa alcançou o EBIT ajustado de 2,4 bilhões de euros nos primeiros nove meses deste ano. O resultado diminuiu 7,7% em comparação com o ano anterior, principalmente devido aos custos de integração da operadora Eurowings. A margem EBIT ajustada chega a 8,8%. Os ganhos também foram impactados pelo aumento nos custos de combustível de 536 milhões de euros, maiores despesas relacionadas a atrasos e cancelamentos e maiores custos de engenharia e manutenção. O Grupo Lufthansa gerou vendas de 26,9 bilhões de euros nos primeiros nove meses de 2018. Em comparação com os números correspondentes do ano anterior, as receitas aumentaram 6% e as de tráfego 7%. Os custos unitários ajustados pelos efeitos da moeda e do combustível permaneceram estáveis, apesar dos encargos especiais. Ao mesmo tempo, as vendas unitárias ajustadas pela moeda aumentaram 0,3%. As companhias aéreas do grupo transportaram cerca de 108,5 milhões de passageiros nos três primeiros trimestres do ano. A taxa de ocupação de 82,0% também marca um valor que ainda não foi alcançado para este período. O crescimento desproporcional da capacidade impulsionado pela falência da Air Berlin será significativamente menor a partir de 2019. De acordo com as expectativas do mercado, no inverno europeu de 2018/2019, as companhias aéreas na Alemanha aumentarão suas capacidades em mais de 10%, ainda mais impulsionadas pela saída da Air Berlin. Em contraste, as empresas do Grupo Lufthansa devem crescer apenas 8%. No verão de 2019, o crescimento da capacidade será reduzido novamente para 3,8%. O fluxo de caixa livre caiu 59% para 1,2 bilhão de euros. Isto se deve principalmente ao aumento de 57% nos investimentos líquidos para 2,6 bilhões de euros. A maior parte deste recurso foi gasto em aeronaves e motores de reserva. A dívida líquida também caiu 14% em comparação com o final de 2017, para 2,5 bilhões de euros. O índice de endividamento (relação entre a dívida líquida ajustada e o EBITDA ajustado) caiu 0,2 ponto, para 1,5. Mais informações no portal www.lufthansagroup.com . Foto: Antonio Carlos Jr.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn