Mais de 25 países suspendem voos de a para o Reino Unido

Com o novo surto de Covid-19 no Reino Unido anunciado ontem (20), vários países suspenderam regularmente os voos para aquele país.

A razão por trás das suspensões em massa dos voos no Reino Unido é que o novo surto é 70% mais contagioso, segundo o Diretor de Saúde Píblica, Matt Hancock, que declarou que o novo vírus SARS CoV2 estava “fora de controle”.

Seguindo o processo da proibição de viagens, a Rússia suspenderá as operações a partir de 22 de dezembro,também a partir desta terça-feira, Hong Kong suspenderá voos para o Reino Unido. Embora a secretária de Alimentação e Saúde, Sophia Chan, afirme que as autoridades não impuseram tais medidas rigorosas antes, elas precisam prevenir a disseminação do novo surto do vírus. Os viajantes de Hong Kong terão que ficar em quarentena agora por três semanas.

A Índia também proibiu voos de 22 a 31 de dezembro. Um duro golpe para a comunidade indiana no Reino Unido.

Numa ação preventiva, Arábia Saudita, Kuwait e Omã também fecharam suas respectivas fronteiras terrestres e marítimas. Como resultado, todos os voos comerciais nesses territórios serão suspensos por uma semana ou até o restante de 2020, dependendo do país. Canadá, Colômbia, Argentina e Israel também seguirão o exemplo a partir desta semana, com pelo menos uma semana de suspensão leve.

Como potencialmente afetada, a maioria dos vizinhos do Reino Unido implementaram ações semelhantes. França, Holanda e Alemanha foram os primeiros a implementar ações emergenciais. Mais tarde, Itália. Bélgica, Romênia, Irlanda, Polônia, Bulgária, Letônia, Lituânia, Áustria, Dinamarca e Noruega anunciaram ações de viagens aéreas similares, além da Moldávia e a República Tcheca.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou restrições na Inglaterra para conter a disseminação do novo surto de Covid. Ele também incentivou a limitar as celebrações dos feriados. Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn