Mais voos entre América Latina e África

Acordo de “céus abertos” pretende ampliar ligação entre os dois continentes

Número ilimitado de voos, abertura de novas rotas e liberdade tarifária. Esses são os principais pontos apresentados no acordo de “céus abertos” entre países africanos e latino-americanos proposto pela Agência Nacional de Aviação Civil e aprovado na XXI Assembleia da Comissão Latino-Americana de Aviação Civil (Clac), realizada na Guatemala. Os direitos de tráfego serão ampliados até a chamada sexta liberdade do ar. Isso significa que países que aderirem ao acordo poderão transportar passageiros e carga através de outros do bloco. Uma empresa brasileira, por exemplo, poderá fazer voos para Angola e estendê-los até a Nigéria com frequência ilimitada, algo que não pode ser feito hoje. O objetivo é criar condições para as operações a médio e longo prazo, além de preencher uma lacuna existente quanto a ligações aéreas entre os dois continentes. O acordo também facilitará o comércio entre os países da América Latina e da África.As exigências de segurança de voo continuam as mesmas e a exploração de voos domésticos em outros países, o chamado tráfego de cabotagem, continua proibida de parte a parte. A proposta de acordo compreende 22 países da América do Sul, América Central, Caribe e México e a Cafac, que tem 54 países-membros. O acordo entra em vigor a partir da adesão de no mínimo três países de cada continente. Mais informações no portal www.aviacaocivil.gob.br. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn