Neste ano poderá haver um boom devido à demanda contida e às vacinas

 

O primeiro semestre de 2021 continuará a ser um desafio para a aviação europeia, mas há uma confiança crescente no setor de que o segundo semestre do ano será muito mais positivo, já que o terceiro trimestre marcará o esperado afrouxamento das restrições em muitos países e abrindo portas para viagens.

Isso poderá coincidir com a temporada de verão europeu e, em particular, no período de 1º de junho a 31 de agosto próximo poderá haver uma explosão de reservas. Johan Lundgren, CEO da EasyJet, a segunda low cost da Europa e uma das principais companhias aéreas do continente antes da pandemia, afirmou que poderá haver um "boom absoluto" nas viagens devido à demanda contida e ao sucesso das campanhas de vacinação contra o COVID-19 juntamente com a eliminação de restrições e quarentenas.

Qualquer aumento nas viagens depende de obter um controle mais forte sobre a transmissão do vírus e quebrar os bloqueios que atualmente limitam a mobilidade. “O problema é que o sentimento de viagem depende do fluxo diário de notícias e, o mais importante que temos agora, são as restrições para controlar a pandemia. Essas restrições parecem muito diferentes dependendo da jurisdição, o que as torna muito confusas para clientes e tremendamente desafiador para os operadores e para operar”, explicou Lundgren.

Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn