O tráfego de passageiros na América Latina e Caribe diminuiu 59,2% em 2020

 

A Associação Latino-americana e Caribenha de Transporte Aéreo (ALTA) informou que as companhias aéreas que operam nesse mercado transportaram 177,3 milhões de passageiros em 2020, 59,2% a menos – ou 256.783.534 passageiros a menos – em comparação com o ano anterior. O tráfego (RPK) diminuiu 61,9% e a capacidade (ASK) diminuiu 55,7%, levando a taxa de ocupação para 71,3%, 11,5 pontos percentuais a menos que em 2019.

“Desde abril de 2020, quando atingimos o ponto mais baixo com 1 milhão de passageiros transportados no mês, a região foi recuperando aos poucos, mas de forma constante, o tráfego de passageiros chegando a quase 20 milhões de passageiros transportados em dezembro, mais de 50% dos passageiros que voou em dezembro de 2019”, declarou o presidente da ALTA José Ricardo Botelho.

México, Brasil e Chile, países que não paralisaram sua atividade aeronáutica ao longo de 2020, responderam pela grande maioria do tráfego do ano. O México teve um total de 48 milhões de passageiros, o que representa 27% do tráfego total da região, e também foi o país com a menor redução de tráfego total com 53% menos passageiros do que em 2019, 6 pontos percentuais acima da média regional.

Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn